ENFRENTANDO GIGANTES, EM MEIO AS CRISES, E OBTENDO VITÓRIAS. – 1Samuel 17:32,37,45,51 – Pr. João Luiz de Amorim

ENFRENTANDO GIGANTES, EM MEIO AS CRISES E OBTENDO VITÓRIAS.

 

1Samuel 17

32-E Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu.

37 – Disse mais Davi: O Senhor me livrou das garras do leão, e das do urso; ele me livrará da mão deste filisteu. Então disse Saul a Davi: Vai, e o Senhor seja contigo.

45 – Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado.

51 – Por isso correu Davi, e pôs-se em pé sobre o filisteu, e tomou a sua espada, e tirou-a da bainha, e o matou, e lhe cortou com ela a cabeça; vendo então os filisteus, que o seu herói era morto, fugiram.

 

        INTRODUÇÃO

Analisando a vitória de Davi sobre o gigante Golias. Caminharemos neste sentido, aprendendo que Deus espera que as nossas atitudes sejam movidas por fé para nos dar livramentos e que Seu nome ser glorificado.

        1 – EXISTEM CRISES QUE SURGEM COMO GIGANTES

Por inúmeras vezes as crises se levantam contra nós como verdadeiros gigantes. Estamos passamos por uma pandemia que levou muitos ao desespero e à depressão. Não faltam exemplos de pessoas que, diante do medo, acabaram até mesmo se esquecendo de Deus. No entanto, diante do gigante, Davi optou por confiar em Deus. O que devemos ter em mente é que Deus usa esses “gigantes” para lapidar o caráter de seus servos.

       1.1 – Devemos conhecer o Deus que servimos

O povo de Israel estava sendo desprezado pelos filisteus, a segurança de guerra era um experiente guerreiro de quase três metros de altura (Golias). Ninguém ousava enfrentar tão experiente guerreiro, nem Saul o rei de Israel. Mas um menino pastor se dispõe a guerrear contra Golias (I Sm 17.45) Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. Davi levava consigo apenas um cajado, uma funda, um alforje e cinco pedras, ao se aproximar daquele filisteu (I Sm 17.40) E tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão, e lançou mão da sua funda; e foi aproximando-se do filisteu. Podemos ver que o coração do menino pastor ardia uma inabalável confiança no Deus de Israel.

       1.2 – Davi confiava e sabia quem era o seu Deus.

Davi conhecia de perto a fidelidade do Senhor. Além das frágeis armas que carregava, ele tinha experiências passadas, não se desprendeu da fé e manteve-se na dependência do Senhor. Ele imputa as vitórias que obteve sobre o leão e o urso não em sua força ou estratégias, mas em Deus (I Sm 17.34-35) Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho, Eu saía após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava lhe mão da barba, e o feria e o matava.

. Juntamente com tantos outros, Davi é mencionado como um exemplo de homem que possuía uma fé inabalável em Deus, a qual o movia no enfrentamento de tantos desafios (Hb 11 ler vers. 7, 23, 29 e 30 e vejamos alguns  heróis da fé).

       1.3 – Deus não decepciona os que Nele confiam.

Saul, como um experiente soldado, acostumado com as batalhas, tenta vestir a Davi com sua armadura e seu capacete de bronze, a fim de lhe proteger. Porém não obteve sucesso –(I Sm 17.39) E Davi cingiu a espada sobre as suas vestes, e começou a andar; porém nunca o havia experimentado; então disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois nunca o experimentei. E Davi tirou aquilo de sobre si. A história de Davi nos apresenta o cenário de que gigantes se levantariam sobre a sua vida, mas o Senhor estava com ele. Em diversas batalhas (LUTAS) e em muitos enfrentamentos, o Senhor viu que Davi confiança em Deus e Deus se agrada dos que se aproximam dEle com fé e recompensa os que O buscam – (Sl 118.6) O SENHOR está comigo; não temerei o que me pode fazer o homem,  (Hb 11.6) Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ELE existe, e que é galardoador dos que o buscam.

       2 – VENCENDO O MEDO QUE PARALISA

Há momentos em nossa vida que parece que o mundo desabou sobre nossas cabeças, quando tudo caminha para pior.  Com a chegada desta pandemia, surgiram outros problemas, como: depressão, crises de ansiedade, dores de cabeça, problemas emocionais, crises financeiras, desânimos e entre outros. Nunca a indústria farmacêutica ganhou tanto dinheiro como neste período. Observamos os soldados de Israel diante de Golias, a crise havia chegado e o que eles fizeram? Assim como muitos estão fazendo hoje, eles tentavam fugir da realidade e foram paralisados pelo medo (I Sm 17.24) Porém todos os homens em Israel, vendo aquele homem, fugiram de diante dele, e temiam grandemente.

        2.1 – O medo destrói nossos sonhos.

Davi ao ver o gigante não se desesperou, nem tão pouco se entregou ao desânimo. Sua confiança em Deus era tanta que ele procurou o que o rei daria àquele que derrotasse o gigante – (I Sm 17:25 e 26) E diziam os homens de Israel: Vistes aquele homem que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel; há de ser, pois, que, o homem que o ferir, o rei o enriquecerá de grandes riquezas, e lhe dará a sua filha, e fará isenta de imposto a casa de seu pai em Israel. Então falou Davi aos homens que estavam com ele;… quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo?

. O prêmio, além de grande riqueza, teria como bônus a mão da princesa e sua família ficaria isenta dos impostos. O desespero nos tira as motivações e esperança, devemos ser movido por uma fé inabalável, Davi não teve medo de lutar contra o gigante, pois vivia por fé e não por vista. Ele tinha convicção de que há um Deus que cuida de nós.

        2.2 – O diabo sempre tentará nos intimidar diante da crise.

Temos assistidos acalorados debates a respeito sobre o que fazer na hora da crise,  E você, o que faz diante da crise? Pensou em morrer? Achou que seria contaminado por algum vírus? Preparou-se financeiramente para esta hora? Várias são as perguntas a serem feitas. Provavelmente alguém deve ter-lhe dito: “Não perca a fé!” Contudo outros serão usados pelo diabo para fazer você desistir. Conforme reagiu Eliabe seu irmão: “Ele considerou Davi presunçoso ao tentar subir acima do lugar que lhe cabia na vida. Davi alegou inocência, perguntando, por sua parte, que mal havia em falar” – (I Sm 17.28-29) E, ouvindo Eliabe, seu irmão mais velho, falar àqueles homens, acendeu-se a ira de Eliabe contra Davi, e disse: Por que desceste aqui? Com quem deixaste aquelas poucas ovelhas no deserto? Bem conheço a tua presunção, e a maldade do teu coração, que desceste para ver a peleja.

Então disse Davi: Que fiz eu agora? Porventura não há razão para isso?

O inimigo sempre ficará revoltado conosco quando tomamos decisões em obedecer a Deus.

O diabo e o inferno estavam revoltados porque Davi estava pronto para defender sua nação. Não era qualquer nação, era a nação de Israel, uma terra amada e protegida por Deus. Davi ignora a afronta de seu irmão e faz o que era preciso fazer.

       2.3 – Nas batalhas, não podemos perder o foco.

Em momentos de crise e agitação, precisamos ser cautelosos com conversas, informações e sugestões – (Sl 1.1) BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. A postura de Davi lembra a importância de mantermos o foco e não nos ocuparmos ou distrairmos com debates e discussões que não acrescentarão nada em momentos difíceis – (I Sm 17.29) Então disse Davi: Que fiz eu agora? Porventura não há razão para isso? Que possamos entender que, muitas vezes, o nosso sofrimento e o enfraquecimento é por causa das pessoas invejosas, que estão ao nosso lado nos desencorajando a desistirmos de nossos sonhos.

        3 – VENCENDO GIGANTES

Perdemos muitas vezes a batalha por focarmos os nossos olhares sobre as circunstâncias, para potencia dos gigantes, as doenças, as pandemias, a saúde, o desemprego, a solidão, o abandono, desânimo e etc. É nessa hora que nos sentimos sem força para lutarmos. Contudo, se na hora da crise tivermos pessoas corajosas ao nosso lado, estes nos motivarão a não desistirmos. O exército de Israel estava acovardado diante do gigante. No entanto, ao ver a cabeça do gigante na mão do jovem Davi, acreditou que a vitória era possível – (I Sm 17.57) Voltando, pois, Davi de ferir o filisteu, Abner o tomou consigo, e o trouxe à presença de Saul, trazendo ele na mão a cabeça do filisteu.

        3.1 – Davi tinha consciência da realidade.

Quando nos referimos a “gigantes”, estamos usando uma simbologia para ilustrar as adversidades que atravessamos em nossas vidas. Como Davi, precisamos ter consciência da realidade da situação. Coragem não significa enfrentar cegamente os desafios. Fé não é sinônimo de ignorância. Mas com consciência, mas com fé e coragem, pois Deus é pelos seus – (Rm 8.31) Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aliás, Golias é um desenho de Satanás, que nos afronta todos os dias. Assim como Davi, precisamos ter coragem e fé para encararmos os “gigantes” que surgem para afrontar o exército do Deus vivo. Aprendemos com Davi que a fé não dá ouvidos à covardia, mas ouve a voz de Deus – (Jr 1.8) Não temas diante deles; porque estou contigo para te livrar, diz o SENHOR.

         3.2 – Davi venceu, pois teve atitude.

Davi é um exemplo de como devemos agir diante dos gigantes que surgem em nossas vidas. Davi não ficou olhando o tamanho do gigante, mas olhou para o tamanho de seu Deus – (I Sm 17.48) E sucedeu que, levantando-se o filisteu, e indo encontrar-se com Davi, apressou-se Davi, e correu ao combate, a encontrar-se com o filisteu. Quando estamos com a nossa vida alicerçada no Senhor, nada nos faz temer. Todas as crises, pandemias, guerras, serão superadas diante das piores situações.- (Hc 3.17-18) Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado, todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação,

Diante de qualquer “gigante”, tenha a certeza que existe esperança para aqueles que confiam no Senhor.

        3.3 – Davi venceu porque confiou em Deus.

O exército de Israel estava temeroso diante da grave crise que havia se instaurado. Não é difícil perceber que os filisteus haviam selecionado Golias para lutar por eles, pois era um homem extremamente violento, competente no duelo, além da grande estatura. Entretanto, aquela batalha não era de Davi, mas, sim, do Senhor. Foi isto o que Davi disse quando estava indo para a batalha diante de Golias – (I Sm 17.45) Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado.

CONCLUSÃO:

Aprendemos que para vencer os gigantes que surgem constantemente em nossas vidas, devemos manter a confiança em nosso Senhor Jesus Cristo o filho de Deus.

Pr. João Luiz de Amorim

                                                                                                         25.01.2022

Compartilhe nosso conteúdo nas redes sociais

Compartilhe com facebook
Compartilhe com whatsapp
Compartilhe com telegram
Compartilhe com email
Compartilhe com skype
Compartilhe com print