O verdadeiro atleta de Cristo – I CORÍNTIOS 9:24-27 – Pr. João Luiz de Amorim – 03/05/2022

O VERDADEIRO ATLETA DE CRISTO

I CORÍNTIOS 9.24-27

24 – Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis.

25 – E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível.

26 – Pois eu assim corro; não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar.

27 – Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.

 

 Introdução: Não pode haver liberdade sem o autocontrole, porque a carne resiste os limites de nossa liberdade. Paulo fala de seu próprio autocontrole, (I Cor 9.27). Ele faz uma analogia da carreira cristã na preparação e propagação do evangelho de Cristo, como a de um atleta dos jogos olímpicos, mostrando a importância de lutar com propósitos.

 

I – A conduta dos gregos naquela época dava muito valor aos jogos olímpicos. O apóstolo Paulo escreve a respeito por entender que os cristãos sabiam das olímpiadas do mundo grego, nelas os atletas podiam perder ou ganhar, mas para terem vitórias eram necessários:

 

  1. Correr para ganhar o premio “PROPÓSITO” – (I Co 9.24)
  2. Domínio próprio; antes e durante as partidas o atleta de abstém de qualquer coisa que venha comprometer a sua vitória. (I Co 9.25)
  3. Subjugar o seu próprio corpo
  4. Correr com meta e sem perder o foco (I Co 9.26) e (II Tm 2.4) diz: “Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.”
  5. Qualificando-se para luta “com legitimidade” (II Tm 2.5) diz: “E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente.”

 

II – Em relação ao evangelho

 

  1. Paulo apresenta qual deve ser o propósito daqueles crentes a pensarem em levar o evangelho às outras pessoas com determinação, fazendo como aqueles atletas se esforçam para conquistar uma coroa muito mais valiosa; à incorruptível (I Co 9.25). Esse deve ser nosso propósito, dominar a si mesmo e deixando as coisas que a trás ficam e prosseguir em busca do premio (Fp 3.13,14) diz: Irmãos, quanto a mim não julgo, que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim. Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
  2. Paulo aqui não se refere às buscas pelas coisas desta vida, como alguns aplicam; porque o propósito deles e as suas metas é para alcançar status na sociedade, enriquecimentos materiais. Mas devemos sim dedicar a pregação do evangelho de Cristo, pois é por ELE que devemos lutar até o fim, porque somente o evangelho conduz o homem alcançar o premio maior, “A coroa da Justiça” no final de sua carreira o apóstolo Paulo diz em (II Tm 4.7,8) Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.
  3. Só serão recompensados aqueles que lutarem legitimamente (II Tm 2.5) diz: – E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente, devemos correr não como a coisa incerta, como trabalhando em vão, sem nenhum sentido, (I Co 9.26), mas subjugar o seu próprio corpo para conquistar as almas pela pregação do evangelho (I Co 9.27), isso significa intensos sofrimentos até que cumpra a carreira que esta proposta.

 

Considerações finais

O verdadeiro Cristão deve lutar pelo engrandecimento do reino de Deus, deixar as coisas que atrás ficam e avançar para aqueles que estão adiante. Quando levamos esse propósito em consideração ai estamos engajados numa grande batalha espiritual (Ef 6.12) diz: Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais; e não podemos recuar, mesmo que tenhamos que enfrentar intensos sofrimentos, entretanto o soldado que milita, não devem se embaraçar com as coisas desta vida, a fim de agradar aquele que o alistou para guerra (II Tm 2.4) diz: Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.

                                                                                                                                  JOÃO LUIZ DE AMORIM

                                                                                                                               03.05.2022

 

 

 

 

 

Compartilhe nosso conteúdo nas redes sociais

Compartilhe com facebook
Compartilhe com whatsapp
Compartilhe com telegram
Compartilhe com email
Compartilhe com skype
Compartilhe com print